Campanha

Campanha Construção Casa do Samba de Roda de Dona Dalva – 1º fase
Coordenação: Any Manuela Freitas
Contatos: (75) 98841-7501 / 9 8153-4441 (Mestre Gilson) / 98262-7735 (Allan)
E-mail: sambadedalva2@gmail.com / netany12@hotmail.com
Dados para depósito: Banco Bradesco. Agência 3011. Conta corrente: 613-0.
Associação Cultural do Samba de Roda Dalva Damiana de Freitas
CNPJ: 05.953.442/0001-76



A campanha tem como finalidade construir espaço definitivo “Casa do samba de Roda de D. Dalva”, na cidade de Cachoeira, região do Recôncavo da Bahia.  O espaço será o centro de referência do Samba de Roda no Brasil, onde contará com a ampliação das ações culturais já desenvolvidas atualmente. Os recursos adquiridos nesta primeira fase da campanha serão direcionados para a contratação de profissionais para elaboração de projeto arquitetônico e aquisição de materiais para iniciar a primeira etapa da construção. Como uma das ações da primeira etapa da campanha estão sendo comercializadas camisas a partir de R$ 25,00 (vinte e cinco reais), que podem ser adquiridas na Casa do Samba de Roda de Dona Dalva (Rua Ana Néri, 19, em Cachoeira) ou através do e-mail sambadedalva2@gmail.com. Além das camisas, a Casa vende CD's musicais, documentários, bonecas de artesanato e outras camisas temáticas.


Dona Dalva Damiana
Dona Dalva Damiana de Freitas é uma liderança com 93 anos de idade cuja trajetória de vida consiste em uma grande dedicação a tradições culturais e religiosas, das quais de destaca o Samba de Roda através do Samba Suerdieck e Samba Mirim Flor do Dia. É uma tradicional sambadeira, cantora e compositora, integrante da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte  sendo Procuradora Geral dos festejos 2020 e fundadora do Terno do Acarajé e do Terno de Reis Esperança da Paz. Em 2012 foi condecorada com o título de Doutora Honoris Causa pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB, por seu ativismo cultural. No processo de registro do Samba de Roda do Recôncavo, desempenhou papel importante para o seu reconhecimento como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil reconhecido em 2004 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e Obra Prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade reconhecido 2005 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).
Dona Dalva já recebeu premiações como a Comenda 50 anos do IPAC em 2017, Prêmio M de Mulher em 2006, já foi Mestra Griot. O Samba de Roda Suerdieck já foi premiado com o Prêmio Manifestações Tradicionais (Fundação Cultural da Bahia 2006), Prêmio Inclusão Cultural da Pessoa Idosa Ministério da Cultura em 2007), além de outros reconhecimentos importantes. 

Casa do Samba de Roda de Dona Dalva
A construção do espaço provisório Casa do Samba de Roda de Dona Dalva retrata e marca a consolidação de um plano de trabalho desenvolvido nos moldes dos seus organizadores, que são sambadores e sambadeiras de Cachoeira comprometidos com a salvaguarda do Samba de Roda do Recôncavo da Bahia. O futuro espaço consistirá em ampliação das ações já desenvolvidas, possibilitando melhor e maior assistência às ações existentes internas e oferecidas ao público visitante do espaço.
O terreno para construção da Casa do Samba de Roda de Dona Dalva é de propriedade da Associação Cultural do Samba de Roda Dalva Damiana de Freitas, está localizado na Rua Treze de Maio, 06, centro histórico de Cachoeira, em área de 248,45 m².  O futuro espaço abrigará as ações já promovidas e permitirá as ampliações da atual Casa do Samba de Roda de Dona Dalva.
Atualmente, a Casa do Samba funciona em um imóvel alugado. É um espaço de preservação e salvaguarda do Samba de Roda do Recôncavo da Bahia. Referência cultural, a Casa que foi inaugurada em 2009 abriga parte de um importante cultural quem vem sendo constituído há mais de sessenta anos. A Casa vem recebendo artistas e produtores do Brasil e do exterior.

Durante a trajetória de trabalho, a equipe gestora da Casa do Samba de D. Dalva vem traçando caminhos de uma gestão cultural comunitária aliada a gestão  através de participação em programas de políticas públicas para a cultura. A Casa do Samba de Dona Dalva foi selecionada como Ponto de Cultura da Bahia em 2014, além de ser contemplada como Ponto de Memória em 2012 pelo Instituto Brasileiro de Museus e no programa Ações Continuadas da Secretaria Estadual de Cultura em 2017. As atividades já desenvolvidas pela Casa do Samba de Dona Dalva podem ser assistidas no link do projeto Apoio e Promoção a Manifestações Culturais https://youtu.be/BS6vR70pvk0.
O futuro espaço abrigará exposições de indumentárias, adereços e instrumentos do Samba de Roda Suerdieck, Samba Mirim Flor do Dia, Terno de Reis Esperança da Paz, Terno do Acarajé e da Quadrilha Junina da 3ª Idade – Quanto mais velho, melhor., instrumentos e outras de temáticas da diversidade cultural, oficinas culturais e educativas, palestras, apresentações abertas ao público, dormitórios e lanchonete.
Os recursos adquiridos nesta primeira fase da campanha serão direcionados para a contratação de profissionais para elaboração de projeto arquitetônico e aquisição de materiais para iniciar a primeira etapa da construção.


Canais e referências sobre a Casa do Samba de Dona Dalva e à Associação Cultural do Samba de Roda “Dalva Damiana de Freitas”

Canais oficiais
Site: www.sambadedalva.blogspot.com.br. Neste endereço são publicadas informações, fotografias e vídeos com assuntos referentes a instituição.
Instagram: @donadalvasambaderoda
Clipe Balanço do Mar - Autoria de Ana Olga Freitas. Samba de Roda de Dona Dalva https://youtu.be/dga0prp9ubY

Livros e trabalhos acadêmicos
1. Casa do Samba de Roda de Dona Dalva: Ponto de Cultura e Política de Salvaguarda, um estudo de caso. Trabalho de Conclusão para o Curso de Especialização em Gestão e Políticas Culturais, Cecult - Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas. Autora: Any Manuela Freitas
2. Da fábrica ao samba no pé: O Samba de Dalva. Livro publicado por Hamilton Celestino da Paixão Filho.
3. Preta Nagô, autoria de Any Manuela Freitas dos Santos Nascimento
4. Samba de Roda em Cachoeira, Bahia: uma abordagem etnomusicológica. Autoria de Francisca Marques. Dissertação de Mestrado em Música, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2003.
5. Incentivo as Atividades Culturais como Fator Estratégico de Indução Local: Um estudo no município de Cachoeira-Ba. Trabalho de Conclusão de Curso, escrito por Any Manuela Freitas. FAAD, 2007.
6. Documentação do Samba de Roda Suerdieck. UFRB, 2010. Trabalho de Conclusão de Curso, escrito por Fernanda da Conceição dos Santos. Disponível em: http://www.ufrb.edu.br/museologia/index.php/biblioteca/16-f-santos-2010/download&sa=U&ei=T9YqUYGMJMvv0QHpnoCgCQ&ved=0CAcQFjAA&client=internal-uds-cse&usg=AFQjCNFPFvH2GRq8az_fr5xr1cxS_ZGovw

CD's, DVD's, participações em coletâneas, filmes e documentários
1. CD Samba de Dalva. 2004. Bahiatursa Samba de Roda Suerdieck – 2000. Gravação independente Francisca Marques Mestres Navegantes – Samba de Roda. Edição Bahia. Coletânea.
2. Dona Dalva, uma Doutora do Samba. Documentário produzido pelo centro de Culturas Populares e Identitárias da Bahia.
3. Samba baiana – A vivência cantada de D. Dalva. Junho/2011. Secretaria de Cultura do Estado da Bahia
4. Samba de Roda – Patrimônio da humanidade – IPHAN / MinC. Diversos grupos
5. Rumos Brasil da Música - 005. Itaú Cultural. Coletânea em CD e DVD
6. Coletânea - Bahia Singular e Plural. Instituto de Radiodifusão do Estado da Bahia
7. “Quero ver as cadeira bulir” do DVD Beth Carvalho canta o Samba da Bahia. 2008.
8. Participação para a gravação do projeto Caravana da Música e Caravana do Esporte em Cachoeira-Ba. Fundo das Nações Unidas para a Infância - Unicef, ESPN Brasil e Instituto Sol da Liberdade. 
10. Participação de Dona Dalva no filme Atabaque Nzinga. 2007, direção de Octávio Bezerra





Comentários

Postagens mais visitadas