| Doutora Dalva Damiana

Doutora do Samba


"Eu sou Doutora de vocês"

Cerimônia. Foto: UFRB


Foi uma das falas da primeira Doutora Honoris Causa pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB. Em 22 de novembro de 2012 no "Fórum Internacional 20 de Novembro", na reitoria da instituição foi celebrada a cerimônia de Outorga do Título de Doutora Honoris Causa a sambadeira Dalva Damiana de Freitas. Com uma vida dedicada a cultura popular e mais ao Samba de Roda, Drª Dalva vem de uma realeza e de uma nobreza notáveis. Durante a cerimônia o reitor Paulo Gabriel Nassif declarou que “Doutora Dalva representa essa fonte que, ao lado de tantas outras e tantos outros, aqui ficaram e mantiveram vivas a nossa cultura, a nossa fé, o nosso jeito, o nosso samba”.
A proposta foi apresentada pelo ex-diretor do Centro de Artes Humanidades de Letras - CAHL, Professor Doutor Xavier Vatin, justificada pelo Mestre em Religiosidade Afro-brasileira pela Universidade Federal da Bahia, Luiz Cláudio Nascimento e apoiada pela atual direção do Centro, Professora Doutora Georgina Gonçalves.



Trófeu Mário Gusmão. Foto: UF
Após o evento, houve a apresentação do Samba de Roda Suerdieck e no dia 23/11, a nossa Doutora foi uma das personalidades homenageadas com o Trófeu Mário Gusmão. Além da Drª recebram as homenagens: o reitor Paulo Gabriel Nassif, Mestre Roque, grande nome da Capoeira no Recôncavo, Dona Santa, líder da comunidade de Quatro Lagoas/Amargosa, o ator e humorista Luiz Miranda, o cantor e compositor Mateus Aleluia, a atriz Zezé Motta, o ator Antônio Pitanga. Na área política, foram homenageadas a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), Luiza Bairros, representada pela secretária Lucy Góes; a deputada federal Benedita da Silva; o deputado federal Luiz Alberto; a prefeita de São Francisco do Conde, Rilza Valentim, e a prefeita de Governador Mangabeira, Domingas da Paixão.


Drª do Samba Dalva Damiana de Freitas, líder do Samba de Roda Suerdieck, artista completa, simples e verdadeira, integrante da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte Dona Dalva é considerada uma legenda viva. Não há quem não reconheça o talento, a genialidade e a perseverança dessa operária da indústria fumageira que de uma idéia criativa para homenagear as festas religiosas de Cachoeira criou entre as amigas charuteiras um legado para as futuras gerações de sambadores. Registrado no livro das formas de expressão do patrimônio brasileiro em 2004 e proclamado "Obra-Prima e Patrimônio Imaterial da Humanidade" pela UNESCO em 2005, o Samba de Roda do Recôncavo baiano é a única expressão musical brasileira considerada como um bem de valor universal. A contribuição de Dona Dalva como sambadora e presidente da Associação Cultural do Samba de Roda"Dalva Damiana de Freitas" foi imprescindível para esse reconhecimento. "O samba é a alegria da gente, o samba é a LIBERDADE".
O Samba de Roda Suerdieck, ou o Samba de D. Dalva, é um dos mais tradicionais, e porque não dizer, o mais elegante dos sambas de roda do Recôncavo baiano. Descendente direto dos batuques, do candomblé de caboclo e do samba das mulheres do partido alto, a beleza da performance de suas baianas e o “suingue” dos músicos evocam lembranças inesquecíveis a quem assiste as suas apresentações. Organizado como grupo há mais 50 anos, mas resultado de uma vida inteira de dedicação à cultura brasileira.



Dona Dalva - Vídeo produzido pelo Laboratório de Etnomusicologia, Antropologia e Audiovisual - LEAA Recôncavo, com direção da professora Francisca Marques. 








Comentários

Postagens mais visitadas